Que atire a primeira pedra aquele que nunca usou o celular como uma companhia na hora de ir ao banheiro. Com muitas opções de entretenimento, o telefone celular pode nos fazer ficar ainda mais tempo sentados no vaso sanitário.

Mas, apesar de parecer uma boa ideia, esse hábito pode causar alguns problemas sérios, como orienta Francisco César Carnevale, chefe de Radiologia Vascular Intervencionista do Instituto de Radiologia do Hospital das Clínicas e do Hospital Sírio Libanês.

"Há um aumento da pressão intra-abdominal e, consequentemente, esta pressão é transmitida para a região da pelve, onde podem existir as hemorroidas, e vai fazer com que haja uma perda na sustentação daquelas veias e artérias que estão dentro do reto. E consequentemente pode acontecer as doenças hemorroidária", diz o médico.

O cirurgião especialista em aparelho digestivo e proctologia, André Augusto Pinto, acrescenta que os problemas podem acontecer nas pessoas com tendências ou não às doenças hemorroidárias.

"Quem tem a tendência, porque tem intestino mais preso, fezes mais ressecadas, ou porque já tem alguma dilatação das veias, pode aumentar e piorar o quadro. Mas, mesmo para quem não tem nada, se o hábito de levar o celular no banheiro for uma coisa crônica, diária, por muito tempo, pode causar problema. Uma vez que essas veias vão dilatando aos pouquinhos e isso vai causar irritação, inflamação, dor e desconforto na hora de evacuar", alerta o especialista da clínica Endovitta.

Problema pode ser ainda mais grave em crianças

O médico explica que o hábito de usar celulares ou tablets pode ser ainda mais prejudicial para as crianças, a médio e longo prazos. 

"Essas crianças que ficam muito tempo sentadas no vaso, com o passar dos anos vão desenvolver problemas. Pode demorar um tempo e ser mais rápido ou mais tardio, mas vai demorar pelo menos de 10 a 15 anos, mas vai ter problema", pontua André Augusto Pinto.

Não existe um tempo ideal para que a pessoa fique no banheiro, a orientação dos médicos é os pacientes respeitem a vontade natural do corpo. Além disso, é importante evitar segurar e deixar para outra hora, porque os problemas podem se agravar.

Entenda como é o tratamento para inflamação das hemorroidas

O tratamento para quem desenvolveu a doença está ligado com o grau da inflamação nas hemorroidas:

Grau 1 - é quando as veias não se exteriorizam pela borda anal. 

Grau 2 é quando elas saem pelo ânus e depois têm um retorno espontâneo;

Grau 3 - elas saem e para voltar há necessidade de auxílio manual;

Grau 4 - tem a exteriorização e eles ficam permanentemente pra fora.

"Nos graus com menos gravidade, os pacientes são orientados a terem dietas rica em grãos e fibras, bebam muito líquido e é orientado que eles tenham o hábito de ir ao banheiro regularmente. Já o grau quatro é indicada a ressecção do tecido hemorroidário, com bisturi ou grampeador. Atualmente, passou a ser usada a embolização, que é feito um cateterismo das artérias das hemorroidas, são injetadas substâncias inofensivas para o organismo que vão fazer com que as veias murchem e os sintomas desaparecem, principalmente os sangramentos", afirma Carnevale.

Uso do celular no banheiro pode causar até incontinência urinária e fecal

Ir com o celular no banheiro não afeta só a saúde intestinal da pessoa. Principalmente no caso das mulheres, a pressão no assoalho pélvico pode levar às incontinências urinária e fecal.

"Se a pessoa fica muito tempo com o celular, pode comprimir os vasos, pode ter uma diminuição da força do períneo, principalmente nas mulheres acima dos 40 anos, e isso vai levar a uma alteração dos vasos e a perda até da contração do períneo e do ânus em si, e pode levar a incontinência urinária e até fecal", alerta André Pinto.

*Com informações do Portal R7